quinta-feira, 2 de junho de 2011

Maria…

Olá!

É incrível como por vezes é tão difícil expressar tudo que sentimos ás pessoas que mais amamos no mundo, aqueles que nos amam sem condição, dão a vida por nós sem hesitar, lutam por nós desde que nascemos com todas as forças, e falamos tão facilmente um “Amo-te” diversas vezes na vida tão gratuitamente, deve ser por sentirmos tão seguros e donos desse amor e então muitas vezes esquecemo-nos de cuidar.

Sou culpado, e hoje venho aqui retificar o meu erro, a minha culpa, e mesmo longe expresso em escrita o quanto ela foi e é importante para mim, hoje minhas palavras são para a maior razão da minha vida, o meu eterno e incondicional amor, minha Mãe, e então grito bem alto: MÃE, EU AMO-TE MUITO!


“Deus não pode estar em todos os lugares e por isso fez as mães.”
Ditado judaico





MARIA

O seu nome é Maria

Rainha eterna do meu coração

A que me dá força noite e dia

E mesmo distante sinto a segurança de sua mão!

«»

A vida pregou-nos tantas barreiras e partidas

Mas a nossa união foi alem do cordão

Nunca fomos bons em reencontros ou despedidas

Ambos sabemos o que vai em cada coração.

«»

Mãe, eu nunca te falei o quanto te amo

A falta dessas palavras nunca eu saberei explicar

Mas em todas as alegrias e tristezas e seu nome é o que chamo

Nasci e morrerei com a certeza de muito sempre te vou amar.

«»

A vida deixou-nos tantas lacerações e cicatrizes

E nunca foi suficiente para suas forças derrubar

Aprendo sempre tanto com tudo que aconselhas e dizes

Obrigado por confiar sempre nos meus sonhos e Acreditar.

«»

É muito mais do que o ventre que me gerou

Mãe amiga e super companheira

Tudo de bom que meu coração já conquistou

Veio do seu minha rainha e guerreira.

«»

Hoje deste lado tão distante do mundo

Com muito amor venho-te homenagear

Agradeço-te tudo o que sou cada segundo

É a melhor Mãe que Deus poderia me dar.


Agradeço de coração todos os comentários e divulgação do meu ultimo texto aqui postado e também a todos que por aqui passam para conhecerem a minha Mãe, a melhor do Mundo, e não esqueçam, digam sempre o quanto a amam, eu nunca mais o esquecerei de fazê-lo.



Original de: Firmino César Gonçalves

Criado para o site Cultural http://sandracajado.com.br/